Pescadores capixabas já podem voltar a pescar

Pescadores capixabas já podem voltar a pescar

Compartilhe essa notícia:

Os pescadores capixabas já podem colocar o barco no mar. O Ministério do Meio Ambiente finalmente publicou hoje a Portaria 217, que libera por um ano a pesca e comercialização de algumas espécies capixabas proibidas pela Portaria 445/2014. A nova portaria libera todas as espécies classificadas como vulneráveis, incluindo o badejo amarelo, garoupa verdadeira, garoupa, cherne verdadeiro, sirigado, batata, caranha, budião fogueira, budião trindade e agulhão branco, encontrados em nosso litoral.

Das 475 espécies contidas na Portaria 445, 173 estavam classificadas como vulneráveis e agora poderão ser pescadas e comercializadas.

“Essa foi uma conquista coletiva, que garante segurança aos que vivem da pesca no nosso Estado e no país. Agora, vamos avançar na luta para que os estudos técnicos sejam realizados com a participação do setor de pesca para que se verifique a real situação de extinção de cada espécie incluída na Portaria 445/2014. Nosso objetivo é garantir o equilíbrio sustentável dos recursos naturais e da atividade profissional”, destacou o líder da Maioria na Câmara, deputado federal Lelo Coimbra (PMDB).

O ex-superintendente federal de Pesca no Espírito Santo Rafael Castro elogiou a atuação do deputado em defesa dos pescadores. “Foi uma vitória da união de todo o setor, com o apoio e dedicação do deputado Lelo Coimbra, que foi incansável em nossas visitas ao ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho”, disse Castro.

Lelo reforçou o esforço coletivo de todos que se envolveram com o tema junto ao ministro e que a atividade pesqueira é importância para a economia capixaba. “É uma atividade predominantemente artesanal e que corresponde a 7% do Produto Interno Bruto (PIB) estadual. Atualmente, existem 16 mil pescadores registrados no Espírito Santo, mas indiretamente são mais de 20 mil que vivem da pesca”.

Compartilhe essa notícia: