Ministro se compromete em liberar a pesca de espécies de peixes capixabas

Ministro se compromete em liberar a pesca de espécies de peixes capixabas

Compartilhe essa notícia:

O deputado federal Lelo Coimbra (PMDB) entregou ao ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, uma lista com 15 espécies de peixes a serem acrescentadas na portaria que libera a pesca e comercialização no Espírito Santo, incluindo o badejo amarelo, importante ingrediente da tradicional moqueca capixaba. O ministro se comprometeu em aprimorar a lista e acrescentar as espécies na Portaria 161/2017, o que vai beneficiar os mais de 16 mil pescadores capixabas.

“Estamos comprometidos com essa luta em defesa dos pescadores, sem prejudicar o meio ambiente e nem as famílias que dependem da pesca. Nossa expectativa é de que a Portaria 161/2017, beneficiando os pescadores e todo o setor pesqueiro capixaba, seja republicada em até dez dias”, informou Lelo, que é líder da maioria na Câmara dos Deputados. 

Constam na lista, entregue na terça-feira (25) ao ministro, além do badejo amarelo, o curumatã, vermelho, garoupa verdadeira, garoupa, cherne negro, cherne verdadeiro, sirigado, batata, caranha, budião fogueira, budião de trintade, atum azul, agulhão branco e miragaia. Essa lista priorizando as 15 espécies foi elaborada com a participação de diferentes seguimentos ligados à pesca, como colônias e associações de pescadores, além do apoio técnico do ex-superintendente da Pesca no Espírito Santo Rafael Castro e o atual coordenador-geral da Pesca no Estado, Júlio César.

Em caráter complementar, o ofício também solicita a liberação da pesca de cações, raias e tubarões, incluídos na proibição da Portaria 445/2014, já que esses, geralmente, vêm juntos com as 15 espécies listadas. Medida adotada por precaução para resguardar os pescadores.

Bancada

Lelo, juntamente com a bancada capixaba, voltou a se reunir nesta quarta-feira (26) com Sarney Filho, que reforçou o compromisso de liberar a pesca de espécies de peixes capixabas. “Minha determinação é que se acolha as reivindicações da bancada, faça um aprimoramento da lista, e até a semana que vem nós estaremos dando um encaminhamento adequado que vai tranquilizar os pescadores e a sociedade do Espírito Santo, sobretudo do litoral”, disse o ministro. 

O líder da maioria voltou a destacar a importância da pesca na atividade econômica capixaba, mas lembrou da necessidade de se resguardar os períodos de defesos das espécies, que corresponde à época que elas se reproduzem. “A atividade pesqueira no Espírito Santo é predominantemente artesanal, mas é sempre importante destacar a necessidade de se respeitar o período de defeso das diferentes espécies, garantindo assim o equilíbrio sustentável dos recursos naturais e da atividade produtiva”.

Compartilhe essa notícia: